Real Extintores

Manutenção

  • Inspeção
  • Teste Hidrostático
  • Garantia
  • Peças de Extintores
  • Recarga
  • Decapagem com Pintura

INSPEÇÃO - MANUTENÇÃO NIVEL I

  • Verificação das condições do extintor;
  • Verificação do manômetro, válvula mangueira;
  • Verificação da NR 23

Resumo: A inspeção pode ser feito por profissionais do próprio cliente, nesse caso cobrado em forma de contrato, a inspeção só pode ser feita no período inferior a 12 meses.

PROCEDIMENTO PARA INSPEÇÃO EM EXTINTORES DE INCÊNDIO (NR23)

Consiste em verificar:

  • Se o extintor é adequado a classe e risco do fogo;
  • Local adequado do extintor;
  • Instalação adequada – altura;
  • Se o local onde o extintor esta instalado está obstruído;
  • Sinalização adequada do extintor, setas indicativas e área pintada no piso conforme item 23.17.2 e 23.17.3;
  • Necessidade de manutenção, indicar de forma clara;
  • Visualmente todos os itens aparentes que compõe os extintores de incêndio estão em perfeitas condições de uso (código de reparos), seguindo sempre as orientações contidas no catálogo técnicos dos fabricantes (componentes originais).

A freqüência de inspeção em todos os tipos de extintores de incêndio deve ser no mínimo mensal, sob a responsabilidade do proprietário dos extintores.

Todo extintor deve possuir uma ficha de identificação para controle de registros das inspeções contendo no mínimo os seguintes itens:

  • 1. Identificação do proprietário do extintor:
  • Nome do proprietário
  • Endereço completo
  • 2. Identificação completa do extintor:
  • Sigla ou nome do fabricante
  • Mês e ano de fabricação
  • Código/patrimônio

  • 3. Histórico
  • Data da realização da inspeção
  • Número do selo do INMETRO existente
  • Declinar de forma clara o nível de manutenção a ser executado, quando necessária
  • Código de reparos a serem efetuados por empresa habilitadas (certificadas pelo INMETRO)
  • Nome do responsável pela inspeção
  • Assinatura do executante

MANUTENÇÃO NIVEL III TESTE HIDROSTÁTICO

De acordo com a NBR 13485 devem ser vistoriados em um intervalo máximo de cinco anos contando a partir de sua data de fabricação ou da última vistoria ou quando apresentarem corrosão no recipiente.

Sujeito a pressão permanente ou momentâneo, utilizando-se normalmente a água como fluidos, que tem como principal objetivo avaliar a resistência dos componentes e a pressões dos componentes superiores a pressão normal de carregamento ou pressão de trabalho do extintor.

  • 1. Ensaio pneumático dos indicadores de pressão (indicação correta e vazamento);
  • 2. Ensaio pneumático de vazamento da válvula de descarga;
  • 3. Regulagem da válvula de alivio, quando de pressurização indireta;
  • 4. Ensaio hidrostático da válvula de descarga;
  • 5. Ensaio hidrostático da mangueira;
  • 6. Ensaio hidrostático do recipiente ou cilindro.

Garantia

RECARGA:

GARANTIA: 01 ANO DESDE QUE NÃO ESTEJA COM LACRE ROMPIDO OU DESPRESSURIZADO

VALIDADE: 01 ANO

TESTE HIDROSTATICO:

GARANTIA: 01 ANO

VALIDADE: ATE 05 ANOS

Peças de Extintores

MANUTENÇÃO NIVEL II RECARGA

Conforme NBR 12962 Consiste em substituir agente extintor, a manutenção dos componentes e a substituição do selo inmetro, anel de identificação, lacre e quadro de instrução e o termo de garantia, a manutenção que requer execução de serviços com equipamento e local apropriados e por pessoal habilitados.

  • 1. Ensaio pneumático dos indicadores de pressão (indicação correta e vazamento);
  • 2. Ensaio pneumático de vazamento da válvula de descarga;
  • 3. Regulagem da válvula de alivio, quando de pressurização indireta.

Importante:

I. A garantia da qualidade dos serviços é o selo de identificação de conformidade;

II. Todos os componentes reprovados serão devolvidos ao cliente.

Procedimento de RECARGA

Item 4.2.4.1 – Portaria nº 173

A manutenção do extintor de incêndio deve ser realizada adotando-se os seguintes procedimentos:

  • 1. Desmontagem completa do extintor de incêndio;
  • 2. Verificação da necessidade de o recipiente ou cilindro ser submetido ao ensaio hidrostático;
  • 3. Verificação de carga;
  • 4. Limpeza de todos os componentes e desobstrução (limpeza interna) dos componentes sujeitos a entupimento;
  • 5. Inspeção visual das roscas dos componentes removíveis e verificação dimensional para as roscas crônicas dos cilindros para extintores de incêndio com carga de dióxido de carbono (CO2) e cilindros para gases expelentes;
  • 6. Verificação das partes internas e externas, quanto à existência de danos ou corrosão;
  • 7. Regulagem da válvula de alívio, de forma que a abertura da válvula ocorra entre 1,6MPa e 1,8MPa (16kgf/cm2 e 18kgf/cm2);
  • 8. Regulagem estática do regulador de pressão, de forma que permita a pressurização do recipiente para o agente extintor até atingir uma pressão estática de 1,4MPa (14kgf/cm2);
  • 9. Verificação do indicador de pressão, conforme ensaios previstos, o qual não poderá apresentar vazamento e deverá indicar marcação correta quanto à fixação de operação;
  • 10. Exame visual dos componentes de materiais plásticos, com auxílio de lupa, os quais não podem apresentar rachaduras ou fissuras;
  • 11. Verificação do tubo sifão quanto ao comprimento, integridade da rosca, existência de chanfro e demais características que possam interferir no desempenho do extintor de incêndio;
  • 12. Avaliação de todos os componentes do extintor de incêndio, podendo acarretar na realização de ensaios e substituição dos componentes que não atendam as especificações técnicas, sendo que os ensaios de componentes devem ser realizados sempre que exigido o ensaio hidrostático do recipiente ou cilindro;
  • 13. Fixação dos componentes roscados com aperto adequado;
  • 14. Substituição do quadro de instruções, adequado ao tipo e modelo do extintor;
  • 15. Montagem do extintor de incêndio com os mesmos componentes previamente identificados e devidamente verificados, ensaiados e aprovados, ou com componentes substituídos que atendam as Normas e requisitos técnicos aplicáveis;
  • 16. Efetuar registro dos componentes substituídos, quando aplicável;
  • 17. Execução de recarga do extintor de incêndio;
  • 18. Colocação do anel de identificação da manutenção;
  • 19. Realização do ensaio de vazamento;
  • 20. Colocação da trava e lacre;
  • 21. Fixação do selo de identificação da conformidade;
  • 22. Fixação da etiqueta auto-adesiva contendo declaração e condições de garantia.

DECAPAGEM FOSFATIZAÇÃO E PINTURA

  • 1. Remoção da Tinta por decapagem com granalha de aço. Conforme norma NBR 13485;
  • 2. Fosfatizar o extintor com o fundo prime;
  • 3. Pintura;
  • 4. Secagem da Pintura;

Resumo:A pintura do extintor deve ser feita quando o cliente solicitar, ou quando for necessário, ou seja o extintor estiver corroído, OU QUANDO O TESTE HIDROSTATICO ESTIVER VENCIDO.